24 de novembro de 2011

Meu DNA não é de chimpanzé

Existe o padrão. Segue-o ou rompe-se com ele. A mim pouco importa, desde que a escolha reverbere o desejo da alma. De nada vale seguir por um rumo pintado por outro. Tampouco romper com tudo pelo rompimento em si e mais nada.

Há que se ter embasamento na vida, se não tudo fica vazio e o viver, vão – desperdiça-se o ser gente. Se o DNA me difere do chimpanzé uns poucos %, que a minha capacidade de escolha seja essa diferença.

E que reflita a alma, a despeito de tudo de sensato e de delirante que haja ao meu redor.

2 comentários:

Van e Fê disse...

é. isso aí.

Van e Fê disse...

ave maria. pq saiu o login do blog que eu ainda estou ensaiando para o casório?! tsc tsc tsc...!